Quinta do Vallado e Quinta da Romaneira: experiência rural incrível regada a ótimos vinhos

Olá, viajantes!

Portugal não é mais um país rural. Pelo menos desde a década de 1960 a agricultura vem perdendo expressividade entre as principais atividades econômicas do país. Mas um segmento em específico, impulsionado pelo turismo, ganha força com investimentos cada dia mais vultosos e um público ávido por experiências enogastronômicas autênticas. Os espaços onde essas experiências – as mais genuínas – ocorrem chamam-se quintas, propriedades rurais em que são cultivadas videiras e oliveiras para o fabrico de vinho e azeite. Muitas delas inclusive possuem hotéis charmosos instalados dentro de suas propriedades, com poucos quartos, atendimento cortês e exclusivo.

Nosso passeio hoje será por duas dessas quintas, duas das mais antigas e renomadas do Vale do Douro, norte de Portugal: a Quinta do Vallado e a Quinta da Romaneira, nas quais a semeadura de diferentes castas de uva e um processo de vinificação firmado por séculos de história dão origem a vinhos complexos, cheios de nuances e largamente premiados

A Quinta do Vallado possui mais de 300 anos. Construída a partir de 1716, está às margens de um dos afluentes do Rio Douro, e ainda pertence aos descendentes de sua primeira proprietária, Dona Antónia Adelaide Ferreira. Para além do processo de vinificação e comercialização de vinhos, a quinta também detém e administra um hotel – o Wine Hotel – que tem poucos apartamentos e se estende sobre o cume de um terreno sustentado por colinas verdejantes ladeadas pelas águas cristalinas e tranquilas do Rio Corgo.

É possível fazer uma visita guiada para conhecer os parreirais e a cave. Ademais, a quinta promove periodicamente workshops, provas personalizadas, almoços e jantares, harmonizados com o melhor vinho da casa. Aos versados na arte do bem comer e beber, a Quinta do Vallado parece um sonho, não é mesmo?

Também com quase 3 séculos de existência, precisamente 260 anos, a Quinta da Romaneira é, como a Quinta do Vallado, uma das maiores produtoras de vinhos de mesa do vale do Douro e foi pioneira no movimento de produção de vinhos tintos de mesa em Portugal. Seus vinhedos se aglomeram, formando linhas sinuosas e simétricas, ao longo de uma vasta encosta que se debruça sobre o rio Douro.

A imensa propriedade abriga ainda um charmoso hotel com piscina e spa e uma moderníssima adega que alia a praticidade da arquitetura contemporânea à tecnologia, para controle rigoroso do processo de fermentação e amadurecimento do vinho, processo este que está na origem do fabrico de exemplares fabulosos e renomados.  

Distantes 40 km entre si, e 120 km (a do Vallado) e 160 km (a da Romaneira) do centro da cidade do Porto, o que dá em média menos de 2 horas de viagem, vale muitíssimo a pena incluir o vale do Douro em seu roteiro por Portugal, para visitar estas e outras vinícolas. Principalmente entre o fim do verão e o início do outono, época das vindimas, em que as uvas estão no auge do seu amadurecimento, prontas para serem apanhadas e vinificadas. Um experiência genuína, circunscrita por paisagens estonteantes!

Até a próxima parada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s